SOBRE NÓS  |  ASSINE  |  ANUNCIE   

Revista KidZ © 2019 

Filhos no currículo

#Comportamento

Carreira e filhos podem caminhar juntos

Como duas mães estão levando o assunto maternidade para dentro das empresas com o objetivo de mostrar aos empregadores o ganho profissional que a funcionária agrega após a chegada dos filhos

Luciene Cruz

Por

Compartilhe

  • Compartilhe no Whatsapp
  • Compartilhe no Facebbok

Camila Antunes e Michelle Terni

Pesquisas apontam que mulheres melhoram seu desempenho profissional após a chegada dos filhos ao desenvolverem novas habilidades que podem, e devem ser aproveitadas no ambiente de trabalho. Entre as principais mudanças, está a capacidade de executar várias tarefas ao mesmo tempo, a gestão mais organizada do tempo e o aumento das relações cordiais com outros colegas de trabalho. 

 

Infelizmente, a realidade do mercado de trabalho caminha na contramão. Estudo da Fundação Getúlio Vargas (FGV) aponta que 48% das mulheres são demitidas após licença-maternidade. "Temos que levar o assunto filhos para dentro das empresas, envolver os homens nesse processo. Acreditamos que filhos e carreira podem sim, caminhar juntos e nesta caminhada nós crescemos como pais e profissionais", afirma Camila Antunes, cofundadora da empresa Filhos no Currículo.

 

Mãe de dois, junto com a sócia, a também mãe, Michelle Terni, sentiram "na pele" a necessidade de "equilibrar carreira com filhos" e colocar o assunto em pauta para que empregador e empregado entendam os benefícios da maternidade na área profissional. E ao mesmo tempo tirarem a culpa das mães por quererem ser bem-sucedidas em suas carreiras. Confira a entrevista da Camila à Revista KidZ.

 

1. O que é o projeto filhos no currículo?
Somos uma consultoria focada no impacto da chegada dos filhos na carreira. Nós ajudamos empresas que querem levar este assunto para a pauta como forma de reter, atrair talentos, impulsionar e promover cultura de diversidade que valorize as famílias e um ambiente de confiança para profissionais com filhos. 

 

2 - Como funciona?

Fazemos isso a partir de consultoria entendendo a dor de empresa. Hoje oferecemos palestras e workshops para pais e mães e conscientização de lideranças e formação de grupos permanentes para manter o assunto na empresa. Formação de multiplicadores para dar continuidade de forma sustentável ao projeto. Acreditamos que filhos agregam muito no nosso currículo e impulsionam nossa vida e carreira.

3. Como nasceu esse projeto?
Sentimos na pele o dilema de conciliar carreira com filhos. Estávamos tentando ser a “mãe perfeita” e acabamos virando a “mãe checklist”, mais preocupada com “ticar” todas as pendências do que em construir uma relação de vínculo com meus filhos. Também nos percebemos como uma nova profissional com prioridades e habilidades diferentes. Conclusão: estávamos sempre em dívida e culpada por não estar inteira em todos os meus papéis.


Foi então que caiu a ficha: precisamos falar de filhos nas empresas e acolher este tema. Não existe essa de "virar a chavinha" da vida pessoal para a profissional. Acolher este tema no ambiente corporativo é possibilitar que profissionais com filhos lidem com seus principais dilemas. É abrir espaço para que estas pessoas impulsionem suas habilidades desenvolvidas após a chegada dos filhos.  

4. Como a maternidade pode impulsionar a carreira?
A maternidade é uma oportunidade de nos revisitarmos e crescermos com os nossos filhos. Com a chegada da criança, cresce um desejo de se tornar uma pessoa melhor já que os pais se tornam modelos para os filhos. Dentre as principais mudanças, acredito que generosidade, produtividade, foco, criatividade, empatia, organização, agilidade, flexibilidade, tolerância e jogo de cintura sejam as principais. E como somos seres integrados, compartilhamos estas habilidades em todos os nossos papéis, inclusive profissional. Desenvolver a capacidade de mediar a briga entre filhos é uma excelente oportunidade para exercitar a gestão de conflitos num ambiente de trabalho, por exemplo. Por que não "compartilhar" novas habilidades entre todos os nossos papéis? 

 

4 – Como as empresas podem ajudar nisso?
Primeiro reconhecer que não é um movimento pontual e isolado que só acontece no mês das mães por exemplo. Começar de dentro para fora é entender e revisitar sua empresa, valores, missão. Entender a forma como contratam e demitem seus colaboradores, mapear, fazer diagnósticos. Envolver lideranças, envolver os homens e conscientizar os líderes do cenário e de práticas inspiradoras. Tratar homens e mulheres com isonomia significa dizer que todos os colaboradores terão oportunidades e condições iguais para se desenvolverem. Um ambiente de trabalho adequado à parentalidade é um bom ambiente para pais e mães e é, portanto, um bom ambiente para mães. Crie programas que possam reconhecer, acolher e impulsionar profissionais com filhos. Por exemplo: criar fóruns e grupos de discussão, mentoring e coaching, jornada de trabalho flexível, licença parental, crianças no ambiente do trabalho, apoio à amamentação.


5 – Como não ter que optar entre filhos e carreira?
Primeiro é desconstruir a ideia de maternidade perfeita, que temos superpoderes e que daremos conta de tudo. Ou a ideia de que haverá um equilíbrio 50/50 entre as duas coisas. Aceitar que vamos fazer escolhas nesse processo e que as escolhas resultam em ônus e bônus e conviver em paz com isso. Entender que o vínculo com a criança não é, necessariamente, construído com a quantidade de tempo que você passa com seu filho, mas sim com a intenção do tempo e do que fazemos com ele. Tem a ver com a presença e estar inteiro e consciente das escolhas que são feitas. Momentos de presença, honestos, verdadeiros.

6 – Como conciliar? Como gerir melhor o tempo?
Um dos nossos dilemas enquanto pais e profissionais está em conciliar a vida pessoal, filhos e nossa carreira. E nesse processo carregamos alguns sentimentos paradoxos: o tempo se revela o nosso maior aliado, porque sabemos que tudo passa, e se mostra também o nosso maior inimigo ao percebermos que passa muito rápido e que nunca parece ser suficiente para darmos conta de tudo.
Vamos aos fatos: Todos nós temos 24 horas por dia e não daremos conta de tudo.

7 - Alguma dica para, no dia-a-dia, construir uma relação de significado e forte junto dos filhos?
Seja honesto com você mesmo e com seus filhos. Pense sobre seus sonhos enquanto pessoa, a sua carreira tem um valor importante para você e, portanto, ser honesto, assumir isso, ter clareza dos seus sonhos e revelar isso ao seu filho é uma maneira de trazer ele para perto de você, de conectar. Dizer que o ama e que sair para o seu trabalho é importante para você, começa a demonstrar o valor da honestidade na relação entre vocês. Crie rituais de despedida entre vocês. Não saia escondido, não minta para o seu filho. Seu filho pode dizer: vou sentir saudades e você pode retribuir: eu também vou. Coloque na agenda um tempo para se vincular ao seu filho. Na correria do dia-a-dia uma nova habilidade que precisamos desenvolver com a chegada dos filhos é de planejamento e organização. Entender que é preciso colocar esses momentos na nossa agenda é fundamental para nos trazer tranquilidade, afastar a culpa e nos aproximar do que é importante. Nesse tempo, é importante que possamos escutar nossos filhos, conhecer quem são, estarmos inteiros ali. Nossos filhos não precisam de pais perfeitos, eles não buscam isso para se ligarem a nós, eles querem pais honestos, verdadeiros, conscientes, inteiros.

#carreira
#filhosnocurrículo
#trabalhomaterno

Compartilhe

  • Compartilhe no Whatsapp
  • Compartilhe no Facebbok
Conheça e participe do grupo Modelos Kids Brasil e aumente as oportunidades para seu filho. Visite nosso perfil no Insta.
PUC Brasília - Roupas infantis